Tecnologias de Informação e comunicação acessíveis
 

 

  • Plano de Ação pedagógica
 
  • Professora:Diane Marli Lemes Pereira
 
  • A estudante a qual o plano foi elaborado, tem  10 anos e está cursando o 3º ano do Ensino fundamental. A aluna faz uso de óculos e possui diagnóstico de paralisia cerebral com espasticidade e quadriplegia, afetando os membros superiores e inferiores, com limitação motora. Apresenta interesse em participar das atividades propostas, sendo necessário e as executa fazendo uso de materiais adaptados, intervenção e mediação constante da professora. Demonstra bom vínculo, relacionando-se com o grupo e demais funcionários da escola e. Faz uso de computador em sala de aula, e o treino da digitação com a utilização do computador e recursos para mobilidade, é realizado  no Atendimento Educacional Especializado na Sala de Recursos Multifuncionais.
 
  • 1. Título
  • Identidade
 
  • 2. Localização
  • O Plano será desenvolvido no Atendimento Educacional Especializado no espaço da Sala de Recursos Multifuncionais da Escola Municipal Nossa Senhora da Luz dos Pinhais.
 
  • 3. Tema
  • O uso das Tecnologias como suporte no trabalho de Identidade propiciando  apoio afetivo e de estimulações positivas, favorecendo a expressão de sentimentos e necessidades pessoais, respeitando características individuais, ressaltando as habilidades a fim de favorecer maior segurança, auto estima e auto confiança;
 
  • 4. Objetivos
  • Ampliar as possibilidades expressivas e reflexivas no processo de construção da própria imagem. Re-significar os elementos presentes em diferentes imagens Estimular funções psicomotoras necessárias ao aprendizado formal; Discriminar atributos  quanto à cores; Discriminar semelhanças e diferenças; Ampliar seu vocabulário; Desenvolver uma imagem positiva de si, atuando de forma cada vez mais independente, confiante em suas capacidades e percepção de suas limitações; Estimular o uso da tecnologia assistiva com recursos de acessibilidade no computador. Realizar reuniões e entrevista com a família – colaborando na disponibilização de informações necessárias para a compreensão da história, possibilitando as intervenções posteriores.
 
  • 5. Justificativa
  • A construção deste Plano de ação pedagógica fundamenta-se em atividades e experiências desenvolvidas ao longo do curso somadas aos dados do estudo de caso realizado com a estudante com o objetivo de promover na prática educativa, mudanças efetivas, principalmente em relação ao aprendizado escolar da aluna. Estabelecer uma relação efetiva entre a teoria e a prática pedagógica é um desafio ainda a ser vencido. Alterar a práxis representa interiorização da teoria, dos conceitos, dos textos, da tecnologia assimilada, para uma participação crítica e inovadora no processo de trabalho e na construção compartilhada de novos conhecimentos.
   
  • 6. Metodologia
  • 1ª aula- Apresentar  vários tipos de imagens que costumamos ver em nosso cotidiano, como PECs, recortes de revista, panfletos distribuídos na rua, fotos de família, pesquisa em páginas da web, etc. Iniciar uma conversa com as seguintes perguntas: 
  • - Qual a diferença entre as imagens? 
  • - O que cada uma quer comunicar? 
  • - Como foi feita cada uma delas? 
  • - Por quem foram feitas? 
  • - Para que serve uma imagem?
  • Permitir que a estudante  expresse suas opiniões livremente.
  • Apresentar a fonte de cada imagem,  levantando relações entre como percebemos e interpretamos os estímulos visuais a nossa volta. Como tarefa para a próxima aula,  trazer fotos da família e imagens de pessoas, paisagens, lugares em fontes diferentes, que possam ser utilizadas nos trabalhos em classe.
 
  • 2ª aula
  • Colocar todas essas imagens em um mesmo suporte, como uma cartolina preta fixada sobre a mesa e colar, com auxílio da professora.
  • Com o uso do scanner  a professora orientará a estudante como escanear as fotos de família, abrir pasta e salvar.
 
  • 3ª  aula
  • O objetivo desta etapa é tentar re-significar os elementos presentes em diferentes imagens, recortando cada pedaço das figuras trazidas. A estudante construíra uma nova imagem relacionada à sua personalidade, aos seus desejos e medos. Poderá fazer a colagem dos elementos em um novo suporte ou em um fundo com outra imagem. O uso de recorte será com tesoura adaptada.
 
  • 4ª aula
  • Nesta aula, a estudante irá digitalizar a montagem de sua imagem. Com autorização prévia da mãe a professora fotografará a estudante em sala e juntamente com auxílio da professora, deverão escanear as fotos no computador.
 
  • Os assistentes do computador para este tipo de trabalho variam de acordo com suas configurações. Cabe a você explorar o software previamente a fim de se familiarizar com os procedimentos técnicos. De maneira geral, esses programas são bem simples e é possível descobrir muitas possibilidades explorando suas opções. O mais relevante é indicar como procedimento básico a resolução em que será fotografada ou escaneada a imagem. No caso de foto, o arquivo deve ter no mínimo 3 megabytes e no scanner, 300dpi. Os arquivos deverão ser salvos em uma pasta do computador e a pasta deverá ser nomeada.
 
  • 5ª/6ª/7ª aula
  • Com auxílio da professora a estudante deverá procurar a pasta com os arquivos salvos e  abri-los em um software de edição de imagem. Para esta atividade usaremos  o photoshop. A estudante oderá explorar as seguintes ferramentas:
 
  • 1) Imagem. Todo software de edição digital possui em sua barra de ferramentas um item referente aos ajustes básicos. Aqui é possível explorar variações de contraste, brilho, cor, saturação, ecursos de solarização e inversão de tonalidades. É um bom exercício de exploração, em que a estudante poderá estabelecer um contato direto com a estrutura da linguagem visual, exercitando sua própria.
 
  • 2) Efeitos. Dependendo do software usado, o numero de efeitos disponíveis pode variar. Neste momento, é importante que o aluno reflita sobre a comunicação da mensagem da imagem. Explore principalmente as variações que cada efeito terá na linguagem visual, como profundidade, brilho, figura, fundo e equilíbrio.
 
  • 3) Camadas. A grande maioria dos softwares de edição de imagem trabalha com o conceito de camadas (layers). É como imaginar diversas folhas de transparência em que cada uma está em uma parte do desenho, com uma cor ou um elemento. Sobrepostas elas constituem a imagem inteira. Ao vê-las separadamente, podemos manipular cada camada. Ao inserir algum novo recurso a imagem poderá abrir uma nova camada, assim será possível corrigir erros e terá mais liberdade na composição dos projetos.
 
  • Reservar um tempo longo para que a estudante possa cometer erros que serão os caminhos de sua própria aprendizagem nas técnicas do software e ganhe assim confiança para explorar novos recursos
 
  • 8ª/ 9ª aula
  • Após a exploração dos recursos básicos, a estudante deverá usar o editor gráfico Paint e o photoshop para alterar a imagem conforme sua preferência.Após as alterações deverá definir as  imagens que serão impressas. Finalizando as Impressões das cópias dos  arquivos, a partir daí, poderá realizar intervenções com canetas, papeis e outros materiais para elaborar a sua imagem.
 
  • O que você quer dizer com esta imagem? 
  • O que utilizou para passar essa mensagem? 
  • Como uma cor ou uma forma podem passar uma mensagem? 
  • No que o computador pôde contribuir para sua composição? 
  • Como as outras ferramentas que você utilizou puderam contribuir?
 
  • 10ª aula
  • Nesta aula a estudante deverá digitalizar sua imagem novamente na maior resolução que o equipamento  suportar. Serão feitos ajustes necessários para a finalização das imagens, e novamente com auxílio da professora, irá colar novamente em papel de fundo preto. Preparar mural com todas fotos trabalhadas com a estudante para futura exposição.
 
  • 11ª aula
  • Convidar a família antecipadamente para esta aula e apresentar as atividades com as fotos executadas com a estudante em exposição de mural.
 
  • 7. Recursos
  • 7.1. Infra-estrutura de informática/ Ferramentas computacionais
  • Um computador com scanner, câmera digital  de boa resolução, recursos de informática, editor gráficoPaint, para a criação de desenhos, e também para a edição de imagens, photoshop, Microsoft Office 2007 , uma impressora colorida, PECs, tesoura, cola branca, canetas diversas adaptadas, papel carmim de cor preta, canetas de retroprojetor, papeis coloridos diversos, revistas diversas, otos antigas...
 
  • O cronograma poderá ser flexível de acordo com as limitações da estudante e o tempo de execução das atividades.
 
  • 8. Cronograma
 

Mar

Abr

Mai

Jun

Jul

Ago

Set

Out

Nov

Dez

1ª semana

1ª aula

5ª aula

9ª aula

2ª semana

2ª aula

6ª aula

10 aula

3ª semana

3ª aula

7ª aula

11ª aula

4ª semana

4ª aula

8ª aula

 
  • 9. Acompanhamento dos Resultados
  •  É muito importante o acompanhamento e avaliação da estudante ao longo do processo, observando, registrando e intervindo com ações que ofereçam  recursos para a conscientização dos processos criativos.
  • No final do projeto, deve-se oportunizar a estudante a expor  seus trabalhos e apresentando uma autoavaliação de seu desenvolvimento na proposta.
 
  • As questões abaixo são algumas sugestões para a avaliação:
  • 1) Sua idéia inicial foi alcançada? 
  • 2) Como cada ferramenta contribuiu para a concretização de suas idéias? 
  • 3) Como se formam as imagens? 
  • 4) Como se juntam as imagens? 
  • 5) Para que serve uma imagem? 
  • 6) Como você vê a forma em que as imagens são utilizadas nos dias de hoje? 
  • 7) Existe uma forma ideal? 
  • 8) Existe uma imagem real?
 
Redes Sociais:
Visitantes: 327

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *