O que nos pediria um Autista
  • (Adaptação do texto de Angel Rivière Gómez, Autism-Spain - Assessor Técnico da APNA - Madrid, 1996).
 
  • 1 – Ordem e estrutura, antecipando o que vai acontecer.
 
  • 2 - Respeita o meu ritmo. O normal é que eu me desenvolva cada vez mais.
 
  • 3 - Fale-me pouco e devagar. As palavras em demasia podem ser uma carga muito pesada para mim.
 
  • 4 – Diga, de algum modo, quando consigo executar tarefas bem feitas, mesmo que nem sempre eu consiga. Necessito compartilhar o prazer e o gosto de fazer as coisas bem feitas.
 
  • 5 - Necessito de mais ordem e mais previsibilidade no nosso convívio. Teremos que negociar os meus rituais para convivermos.
 
  • 6 - Não permitas que me acomode e permaneça inativo, mesmo sendo difícil compreender o sentido de muitas das coisas que me pedem para fazer. Elas têm que ter um sentido concreto.
 
  • 7 - Respeita as distâncias que necessito, porém sem me deixar só. As pessoas são, às vezes, demasiadamente imprevisíveis, ruidosas ou estimulantes.
 
  • 8 - Quando eu me zango ou me golpeio, se destruo algo ou me movimento em excesso, quando me é difícil atender ou fazer o que me pede, não estou querendo te prejudicar. O que faço não é contra você. Não me atribuas más intenções!
 
  • 9 - Meu desenvolvimento não é absurdo, embora não seja fácil de entender. Muitas das condutas são formas de enfrentar o mundo na minha especial forma de ser e perceber.
 
  • 10- Meu mundo não é complexo e fechado. Pelo contrário, é aberto, sem dissimulações e mentiras, tão ingenuamente exposto aos demais, que é difícil penetrar nele.
 
  • 11- Não me peças sempre as mesmas coisas nem me exijas as mesmas rotinas. O autista sou eu, não você!
 
  • 12- Não sou só autista. Sou uma criança, um adolescente, ou um adulto. Compartilho muitas coisas das crianças, adolescentes ou adultos. É aquilo que compartilhamos que nos une.
 
  • 13- Vale a pena viver comigo. Pode chegar um momento em sua vida em que eu, que sou autista, seja sua maior e melhor companhia.
 
  • 14- Não me agridas. Não preciso de medicamentos em excesso, mas as vezes vou necessitar sim para de medicação controlada;
 
  • 15- Ninguém tem culpa de minhas reações e condutas difíceis de compreender. A IDEIA de "culpa" só produz sofrimentos.
 
  • 16 - Ajuda-me a ter mais autonomia, mas peça só o que posso fazer.
 
  • 17- Necessito estabilidade e bem estar emocional ao meu redor para estar melhor. Para mim, não é bom que estejas mal e deprimido.
 
  • 18- Ajuda-me com naturalidade, sem obsessão. Aproxime-se de mim, porém, tenha seus momentos de repouso e dedique-se às suas próprias atividades.
 
  • 19- Aceita-me como sou. Minha situação normalmente melhora, ainda que, no momento, não tenha cura.
 
  • 20- Não compreendo as sutilezas sociais, porém tampouco participo das duplas intenções ou dos sentimentos perigosos tão frequentes na vida social. Minha vida pode ser satisfatória, se é simples, ordenada e tranquila. Ser autista é um modo de ser, ainda que não seja o normal. Nessa vida, podemos encontrar-nos e compartilhar muitas experiências!
Redes Sociais:
Visitantes: 99

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *