Surdocegueira e DMU
  • Aspectos Importantes para saber sobre Surdocegueira e DMU
  • por  - Shirley Rodrigues Maia

 
  • Sobre Conceito, Definição e Terminologia
  • A surdocegueira é uma terminologia adotada mundialmente para se referir a pessoas que tem perdas visuais e auditivas concomitantes em graus diferentes, podendo ser:
  • a)   Surdocego total - ausência total de visão e audição.
  • b)   Surdocego com surdez profunda associada com resíduo visual: ausência de percepção da fala mesmo com aparelho de amplificação sonora individual, com resíduo visual que permite orientar se pela luz, facilitando a mobilidade e com apoio de alto contraste é possível ter percepção de objetos, pessoas e escrita ou símbolos
  • c)   Surdocego - com surdez moderada associada com resíduo visual: dificuldade para compreender a fala em voz normal e sua percepção visual à luz permite mobilidade e com apoio de alto contraste é possível ter percepção de objetos, pessoas e escrita ou símbolos
  • d)   Surdocego -  com surdez moderada ou leve com cegueira: dificuldade auditiva para compreender a fala em voz normal ou baixa é necessário falar mais próximo ao ouvido e tom mais alto (fala ampliada), total ausência de visão, sem percepção de luminosidade ou vulto..
  • e)   Surdocego -  com perdas leves, tanto auditivas quanto visuais: dificuldade para compreender a fala em voz baixa e seu resíduo visual possibilita que defina e perceba volumes, cores e leitura em tinta ampliada.
 
  • Quanto ao período em que surgiu a Surdocegueira temos a definição:
  • a)   Surdocegueira congênita:quandoa criança nasce surdocega ou adquire a surdocegueira nos primeiros anos de vida antes da aquisição de uma língua (português ou Libras – Língua Brasileira de Sinais). Um exemplo mais freqüente destes casos é a criança com seqüelas da síndrome da rubéola congênita.
  • b)   Surdocegueira adquirida: quando a pessoa ficou surdocega após a aquisição de uma língua, seja oral ou sinalizada. Os exemplos mais freqüentes deste grupo são pessoas com Síndrome de Usher.
 
  • Segundo Grupo Brasil (2002), este grupo de pessoas podem ser:
  • ·        Pessoas nascidas com audição e visão normal e que adquiriram perdas totais ou parciais de visão e audição
  • ·        Pessoas com perda auditiva ou surdas congênitas com deficiência visual adquirida
  • ·        Pessoas com perda visual ou cegas congênitas com deficiência auditiva adquirida
 
  • Por que os termos Surdocegueira, surdocegos são escritos sem hífen?
  • A partir do ano de 1991, profissionais, familiares e pessoas com surdocegueira se uniram para uma “Ação Afirmativa” do reconhecimento da surdocegueira como uma deficiência única, em virtude de não se beneficiarem dos programas educacionais para pessoas somente com surdez e ou de pessoas com deficiência visual.
  • Essa ação afirmativa ganhou vulto mundial e hoje ela é reconhecida pela ONU conforme Convenção ratificada pelo Brasil, pelos parlamentos: Andino e Europeu bem como nos governos dos: Estados Unidos, Austrália e Canadá.
  • No Brasil desde 2000 ela está sendo reconhecida pelo Ministério da Educação e Ministério da Justiça e Secretaria Nacional dos Direitos Humanos, hoje as Secretarias das Pessoas com Deficiência e os Conselhos Estaduais e Municipais também já reconhecem.
 
  • Deficiência Múltipla
  • No Brasil a deficiência múltipla é considerada como uma associação de duas deficiências ou mais. Na América Latina, América do Norte, Europa, Asia e Oceania a Deficiência Múltipla só é considerada se há nas associações das Deficiências a Deficiência Intelectual.
 
  • Como pode ocorrer a Deficiência Múltipla no Brasil Física e Psíquica
  • ·        Deficiência física associadaa Deficiência Intelectual
  • ·        Deficiência Física associada aTranstornos Globais do Desenvolvimento.
 
  • Sensorial e Psíquica
  • ·        Deficiência Auditiva/Surdez associada à Deficiência Intelectual
  • ·        Deficiência Visual associada à Deficiência Intelectual
  • ·         Deficiência Auditiva/Surdez associada a Transtornos Globais do Desenvolvimento
  • ·         Deficiência Visual associada a Transtornos   Globais do desenvolvimento.
 
  • Sensorial e Física
  • ·        Deficiência Auditiva/Surdez associada à Deficiência Física
  • ·        DeficiênciaAuditiva/Surdez associada à Paralisia Cerebral
  • ·        DeficiênciaVisual (cegueira ou baixa visão) associada à Deficiência Física
  • ·    Deficiência Visual ( cegueira ou baixa visão) associada à Paralisia Cerebral
 
  • Física, Psíquica e Sensorial
  • ·        Deficiência física associada à deficiência visual (cegueira ou baixa visão) e a Deficiência Intelectual.
  • ·   Deficiência física associada à Deficiência Auditiva/Surdez e a Deficiência Intelectual
  • ·Deficiência visual (Cegueira e ou baixa visão), paralisia cerebral e Deficiência Intelectual
 
  • Por que a Surdocegueira não é uma Deficiência Múltipla
  • A pessoa que nasce com surdocegueira ou que fica surdocega não recebe as informações sobre o que está sua volta de maneira fidedigna, ela precisa da mediação de comunicação para poder receber, interpretar e conhecer o que lhe cerca.
  • Seu conhecimento do mundo se faz pelo uso dos canais sensoriais proximais como: tato, olfato, paladar, cinestésico, proprioceptivo e vestibular.
  • Na deficiência Múltipla não garantimos que todas as informações muitas vezes chegam para a pessoa de forma fidedigna, mas ela sempre terá o apoio de um dos canais distantes (visão e ou audição) como ponto de referência, esses dois canais são responsáveis pela maioria do conhecimento que vamos adquirindo ao longo da vida.
 
  • Aspectos Importantes sobre Comunicação com pessoas com Surdocegueira e com Deficiência Múltipla
  • Para as pessoas com surdocegueira e ou com deficiência múltipla dividimos a comunicação em Receptiva e Expressiva, para favorecer a eficiência da transmissão e interpretação A comunicação receptiva ocorre quando alguém recebe e processa a informação dada por meio de uma fonte e forma (escrita, fala, Libras e etc). A informação pode ser recebida por meio de uma pessoa, radio ou TV, objetos, figuras, ou por uma variedade de outras fontes e formas. No entanto, comunicação receptiva requer que a pessoa que está recebendo a informação forme uma interpretação que seja equivalente com a mensagem de quem enviou tentou passar.
  • A comunicação expressiva requer que um comunicador (pessoa que comunica) passe a informação para outra pessoa. Comunicação expressiva pode ser realizada por meio do uso de objetos, gestos, movimentos corporais, fala, escrita, figuras, e muitas outras variações.
Redes Sociais:
Visitantes: 234

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *