Síndrome de Tourette
  • O filme o Líder da Turma, baseado em fatos reais, retrata a história de um professor que durante seu tempo de estudante foi discriminado, incompreendido, julgado e rotulado por apresentar um comportamento fora do padrão, já que sofria da síndrome de Tourette.
 
  • Nesta síndrome, a pessoa tem diversos manias e tiques, sem nenhum controle. No caso do filme, o personagem Brad fica emitindo sons vocais e movimentos motores, especialmente com a cabeça e pescoço, esse fato atrapalhava  sua relação como os colegas e professores. Vale a pena dizer que isso se instalou sua na infância, então desde muito cedo, ele era culpado pelo pai e por professores de não se controlar, além de ser motivo de risos e piadinhas por parte dos colegas, as pessoas não conseguiam acreditar que esse comportamento era involuntário. Esse ponto também é importante para os educadores, pois muitas vezes, por conta das demandas diárias não escutamos os alunos em suas necessidades.
 
  • A postura da mãe foi fundamental para que o Brad se aceitasse como uma pessoa capaz de evoluir e crescer pessoalmente e profissionalmente independente da limitação da que a síndrome impunha para ele. Esse aspecto é muito importante, pois uma das grandes questões de nós professores, diz respeito à posição da família frente às dificuldades dos alunos. Se a escola recebe incentivos e parcerias dos familiares, de fato os problemas apresentados pelos estudantes podem ser entendidos e administrados de maneira mais eficientes.
 
  • Outro ponto que me fez refletir é sobre a escola onde o diretor colocou o aluno a comunidade escolar, num concerto, onde todos deveriam primar pelo silêncio e o fez explicar como ocorriam os tiques e movimentos. Isso foi fundamental para que as pessoas da escola entendessem as limitações de Brad e seus sentimentos e passassem a respeitá-lo. Diante desta nova forma de agir e verem Brad, ele empenhou-se cada vez mais em ser uma pessoa preparada para atuar com a diferença, como resultado desta experiência ele planejou ser professor, visando educar com base na igualdade e respeito ao indivíduo independentemente das suas limitações.
 
  • A legislação do Brasil é firme no aspecto em que os estudantes devem ser acolhidos nos ambientes escolares, onde todos tenham acesso a escola e cabe a instituição escolar  fazer modificações para receber e incluir o aluno, assegurando sua matricula e  permanência.
 
  • Depois que ser formou e já em busca do emprego de professor, o personagem encontrou dificuldades para ser aceito como mestre, pois, ao ser entrevistado os gestores ou donos das escolas o viam como alguém que tinha uma síndrome e era um professor e não um professor com uma síndrome, ou seja, inicialmente viam o deficiente, para depois enxergar o bom currículo e sua sensibilidade diante das questões envolvendo o universo complexo e fascinante que é a sala de aula.
 
  • Esse fato reflete o que encontramos atualmente na sociedade que prioriza um padrão para o outro e que em nome desse padrão,estamos cada vez mais sendo uma sociedade individualista, que excluiu quem está fora deste padrão, e esses ficam a margem da sociedade.
 
  • No filme uma escola rompeu com isso quando deu a vaga de professor para Brad e assim oportunizou ele  trabalhar. Seria perfeito se em cada professor tivesse um Brad dentro dele buscando sempre instrumentos que possam auxiliar no seu trabalho em sala de aula, contextualizando assim sua prática pedagógica, sobretudo educando com amor e para o amor.

Redes Sociais:
Visitantes: 195

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *