Como usar imagens e cores para ensinar crianças com Autismo
  • Crianças com autismo são pensadores e aprendizes primariamente visuais. Esse aspecto de sua disfunção pode ser usado a fim de ajudá-las a se comunicar e a expressar seus pensamentos e sentimentos. A comunicação visual é feita principalmente através de imagens, desenhos e cores. Logo, dicas visuais como imagens e cores podem ser usadas na criação de um sistema de aprendizagem para a criança, ajudando-a a escolher palavras e conceitos e a desenvolver habilidades básicas. Eventualmente, o alvo deve ser encorajar a criança a desenvolver melhores capacidades de comunicação verbal.
 
  • 1. Trabalhe com uma única cor de cada vez. Ensinar cores pode ser algo difícil quando se trata de crianças autistas, já que é difícil a elas fazer associações. Se a criança estiver cercada por diversos itens de cor similar, essa pode acabar sendo uma situação bastante confusa. Comece com uma única cor, juntamente a suas tonalidades. Mantenha três imagens à frente da criança, para mostrar a ela a diferença entre verde-claro, verde-escuro e o verde comum. Dessa forma, ela será capaz de aprender que há diversas tonalidades da mesma cor.
 
  • 2. Tente não sobrecarregar a criança dando a ela muitas opções. O excesso de possibilidades pode facilmente fazer com que uma criança autista se sinta confusa com respeito ao que escolher. Em termos de cores, é muito fácil para a criança se confundir, quando alguém a pede para escolher uma cor a partir de uma grande amplitude de opções. Tente limitar as escolhas da criança de modo que ela se sinta confiante a respeito do que ela deve escolher. Por exemplo, se você deseja que ela escolha o vermelho, coloque apenas uma cor a mais sobre a mesa, de tonalidade completamente distinta (digamos azul) e pergunte a ela qual é a cor vermelha. Isso evitará que ela se confunda com cores semelhantes.
 
  • 3. Trabalhe com a criança para encontrar a velocidade de ensino correta. Muitos pais e professores cometem o erro de conduzir o processo de aprendizagem muito lentamente. Eles podem em uma ocasião ensinar somente uma cor e seguir com a mesma pergunta vez após vez, até que a criança se lembre bem do que foi perguntado. No entanto, se uma criança receber somente um estímulo por muito tempo, ela pode se entediar e parar de reagir da forma esperada, mesmo que saiba a resposta correta à pergunta “qual é a cor?“. Tente seguir em uma velocidade de aprendizagem normal, sem exasperar a criança perguntando-a sempre o mesmo, vez após vez. Escolha uma cor em uma semana e peça a ela que a reconheça não mais de duas vezes em uma semana. Encoraje as respostas corretas reforçando os elogios e as recompensas à criança. Dessa forma, o interesse da criança no assunto será mantido intacto, e ela saberá que algo novo virá a cada semana.
 
  • 4. Assegure-se de que todos os envolvidos na educação da criança saibam a quais dicas visuais ela está acostumada. Todos os envolvidos com a criança, em diversas situações — pais, irmãos, conselheiros, terapeutas ou professores —, devem usar os mesmos métodos e procedimentos educacionais. Isso evita que a criança se sinta confusa por conta dos múltiplos e diferentes métodos de aprendizagem. Isso é importante, pois a confusão pode fazer com que uma criança autista se torne ansiosa e frustrada. Os procedimentos seguintes ao ambiente escolar devem ser aplicáveis ao ambiente doméstico, e vice-versa. Somente então haverá consistência no treinamento ofertado à criança.
 
  • 5. Esteja ciente de que algumas crianças podem ter fortes reações a cores determinadas. Algumas crianças autistas podem ter fortes preferências quando se trata de cores. Esses sentimentos fortes de desejo ou desgosto podem interferir em sua aprendizagem. Por exemplo, às vezes a presença de uma cor específica em uma imagem — não importando quão sutil — pode obscurecer a mente da criança, evitando que ela compreenda a figura como um todo. Logo, é de grande ajuda entender a criança e suas preferências individuais antes de apresentá-la a muitas cores. Até que você tenha identificado as preferências da criança, as cores devem ser mantidas simples, únicas e puras, ao invés de usar padrões bicoloridos ou multicoloridos. Em alguns casos, usar imagens em preto e branco será a opção mais segura.
 
  • Fonte: http://pt.m.wikihow.com/Usar-Imagens-e-Cores-Para-Ensinar-Crian%C3%A7as-com-Autismo
Redes Sociais:
Visitantes: 215

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *