Estimulação Tátil
Olá colegas,
  • Estimulação Tátil pode também ser definida como um treinamento dos sentidos e um método de cuidado diário e treinamento.
  • Em minha área de atuação atuo com  estudantes deficientes físicos,  PCs  com comprometimentos nos membros superiores e também com estudantes com TEA os quais necessitam de trabalho com Estimulação Tátil, pois constitui em ferramenta fundamental para o desenvolvimento de MSD e MSE. A palavra "tátil" significa "relacionado com o sentido do tato". Quando falamos de um sentido do tato na verdade estamos nos referindo às várias sensações que a pele gera e seus efeitos sobre toda a pessoa. Na pele existem receptores para toque, pressão, vibração, dor, calor e frio. Quando a pele é estimulada de modo suave e conscientemente através da Estimulação Tátil, vários destes receptores são ativados. Sua informação viaja ao longo da rede nervosa para o cérebro, atingindo o sistema de coordenação (o sistema de oxitocina). Os efeitos sobre a pessoa como um todo são imediatos.
 
  • Atividade 1:
  • Material: Retalhos de tecido, cereais de vários tipos, objetos secos e molhados, de diferentes texturas, consistências, temperaturas,etc.
  • Apresente os matérias à criança. Deixe-a observá-los e auxilie-a a senti-los (passe-os em seu rosto, pés, mãos, barriga, etc.)Faça comentários acerca do que são, das suas características e das sensações percebidas. Fique atento para que seja dado tempo suficiente para que a criança aproveite realmente cada um dos estímulos.
 
  • Atividade 2
  • Material: farinha de trigo, sal, anilina comestível ou refresco em pó água até dar ponto.
  • Apresente cada um dos ingredientes à criança separadamente. Juntem os ingredientes e façam uma massinha de modelar. Depois de pronta brinquem à vontade.
 
  • Atividade 3:
  • Material: Cartolina e tinta.
  • Deixe a criança espalhar a tinta livremente sobre a cartolina. Deixe que a criança se acostume com a tinta aos poucos. Caso ela não goste do contato, peça para colocar a tinta na sua mão e você pinta o papel, ou use colher, pincel para espalhar a tinta.
 
  • Atividade 4:
  • Material: Caixa de sapato, materiais diversos (pedaços de tecido, algodão, tampinha de garrafa, pedaços de lixa,pedrinhas, papel amassado, esponja, etc.)
  • Faça um buraco numa das extremidades da caixa de sapato. Apresente os objetos escolhidos, um a um, à criança, deixando-a senti-los. Coloque-os, então, dentro da caixa e tampe-a. Faça com que a criança coloque a mão no buraco para sentir os objetos que estão lá dentro. Questione-a quanto às sensações que está percebendo.
 
  • Atividade 5:
  • Material: areia
  • Faça com que a criança manuseie livremente a areia. Comente com ela a respeito da textura, temperatura e do peso da areia, apalpando-a e pegando-a, etc. Mostre-lhe diversas maneiras de brincar com a areia. Ajude a criança a perceber que quando a areia está úmida, podemos construir castelos, bolos e outras formas e que, quando ela está seca, sua consistência é diferente e não conseguimos brincar da mesma maneira.
 
  • Atividade 6:
  • Material: Cartolina, cola, palitos de fósforos e de sorvete, sementes, grãos, canudos, casca de ovo, tampinhas, pedaços de lão, linha, barbante, pedaços de papel ou tecido, botões, etc.
  • Auxilie a criança na exploração organizada dos materiais separados para a confecção da atividade. Ajude-a a passar cola na cartolina e a colar os materiais que ela escolher para formar o que desejar. Depois de pronto, deixe-a explorar novamente as texturas
   
  • Fonte: Rodrigues, Maria de Fátima A. e Miranda, Silvana de Moraes. A estimulação da criança especial em casa. Entenda o que Acontece no Sistema Nervoso da Criança Deficiente e como Você Pode Atuar sobre Ele. Belo Horizonte: Atheneu 2005, 183p /http://paralisiacerebral.webnode.com.br/
Redes Sociais:
Visitantes: 187

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *