Os 10 erros mais comuns ao falar com pessoas com deficiência
  • A reportagem do 'Estado' solicitou ao Instituto Rodrigo Mendes, entidade dedicada à promoção de ações por mais acessibilidade e inclusão social de pessoas com deficiência, que listasse os mitos e erros mais comuns de quem fala sobre o tema da deficiência. Conheça 10 deles a seguir:
 
  • 1. A pessoa é deficiente
  • A deficiência é uma combinação entre os impedimentos que são particulares da pessoa e as barreiras existentes na arquitetura, na comunicação, nos meios de transporte e em nossa atitude. Ou seja, quanto menores as barreiras, menor a deficiência. E o termo mais adequado para se referir é 'pessoa com deficiência'.
 
  • 2.   Tratar como pessoas 'especiais'
  • O uso de eufemismos ou trocadilhos de deficiência/eficiência diluem as diferenças e não a reconhecem como parte da sociedade.

 
  • 3.   Tratar como 'coitadinhos' ou heróis
  • Pessoas com deficiência são pessoas como você. A condição de deficiência é apenas uma entre tantas outras características que a constitui como indivíduo.

 
  • 4.   Disfarçar o constrangimento
  • Estabeleça uma relação direta com o indivíduo e pergunte qual a melhor forma de atendê-lo. Jamais se dirija ao acompanhante de uma pessoa que aparenta ter um impedimento para tratar de assuntos referentes a ela.

 
  • 5.   Infantilizar a pessoa por sua deficiência
  • É preciso falar com e sobre as pessoas de acordo com sua faixa etária. Nunca subestime sua autonomia para escolher e decidir.

 
  • 6.   'Pessoas com deficiência sempre precisam de ajuda'
  • Na dúvida, pergunte. Agir pela pessoa com deficiência e sem sua autorização é desrespeitar a capacidade e as possibilidades desse indivíduo e vai na contramão da igualdade de direitos.

 
  • 7.   Pessoas com deficiência não aprendem
  • Toda pessoa aprende. Sejam quais forem as particularidades intelectuais, sensoriais e físicas do educando, parte-se da premissa de que todos têm potencial de aprender e ensinar. É papel da comunidade escolar desenvolver estratégias pedagógicas que favoreçam a criação de vínculos afetivos, relações de troca e a aquisição de conhecimento.

 
  • 8.   Pessoas com deficiência precisam de 'privilégios'
  • O direito à igualdade é regido por um princípio que diz que, em determinados casos, precisamos tratar desigualmente para promover justiça. É o caso de segmentos tradicionalmente excluídos, como as pessoas com deficiência.
 
  • 9.   Acessibilidade visa apenas pessoas com deficiências
  • Rampas e elevadores, por exemplo, permitem a livre circulação de todas pessoas, independentemente de suas particularidades. Pensar em espaços acessíveis favorece a autonomia de todas as pessoas, incluindo aquelas com alguma deficiência ou mobilidade reduzida

 
  • 10.               Inclusão é para pessoas com deficiência
  • o direito de acesso à educação de qualidade na escola regular e à participação plena de todos os aspectos da vida escolar é assegurado por uma série de marcos regulatórios, entre eles, a Lei Brasileira de Inclusão (LBI), aprovada em 2016. A legislação determina que a matrícula de crianças e adolescentes com deficiência à educação não pode mais ser negada, sob qualquer argumento, tanto na rede pública quanto na privada. A lei proíbe, ainda, a cobrança de qualquer valor adicional nas mensalidades e anuidades para esse público
   
  • fonte  - Instituto Rodrigo Mendes
Redes Sociais:
Visitantes: 324

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *