Estratégias de Ensino – Treino de Tentativas Discretas
  • CBI Of Miami - Aída Teresa dos Santos Brito, Natalie Brito Araripe
 
  • TREINO DE TENTATIVAS DISCRETAS: A RESPOSTA, A CONSEQUENCIA E INTERVALO ENTRE TENTATIVAS
  • A resposta, também chamada de “comportamento alvo”, somente “alvo” ou somente “comportamento” é o emitido pelo aluno após a demanda. O comportamento definido deve ser claro e conciso. Assim, ao invés de dizermos: “Maria responderá corretamente” ou “Maria vai cumprimentar”, podemos dizer “Maria apontará para o cartão correto” ou “Maria dirá ‘oi”. Uma definição clara do comportamento alvo garante que qualquer pessoa poderá aplicar e que teremos o mesmo critério para acompanharmos as evoluções. Quando o aprendente acerta, é dispensada uma consequência reforçadora. As consequências são estímulos reforçadores positivos, que podem ser sociais, tangíveis, ou fichas em um sistema de economia de fichas. O reforço deve ser imediato à resposta correta e, de preferência, deve ser pareado a reforços sociais. O tipo e a quantidade dispensada de reforço dependerão de planejamento. Usamos reforçamento contínuo para instalar respostas e intermitentes para manter respostas, em regra. É importante ressaltar que um estímulo só é reforçador se mantém o aluno engajado na atividade. Sabemos que encontrar reforçadores efetivos pode ser um grande desafio para quem trabalha com autismo. Para tanto, é importante fazermos teste de preferência regularmente.
 
  • CORREÇÃO DE ERROS
  • Começamos essa nossa aula nos perguntando: uma aprendizagem sem erro é possível? Para crianças com desenvolvimento típico, comumente se ensina bastante a partir do erro. Para crianças com desenvolvimento atípico, no entanto, que necessitam de inúmeras (centenas) tentativas de ensino por dia e que tem dificuldade de responder sob controle de determinados Sds, o erro pode levar a um numero muito elevado de frustração e desmotivação. Por isso, falamos na análise do comportamento de tentativas sem erro.
  • Um número muito grande de erros pode levar a um padrão de persistência neles, efeitos colaterais emocionais e atraso na aprendizagem. A ocorrência de nenhum erro, no entanto, é improvável. Existem vários procedimentos na análise do comportamento de correção desses erros. Alguns deles exigem a resposta ativa do aluno e outros não. Dentre os que exigem o aluno ativo, os mais conhecidos são: resposta ativa do aluno, ensaio dirigido e 4 passos. Dentre os procedimentos que não exigem a resposta, temos: ausência de consequência, feedback vocal e modelação. O procedimento de correção a ser utilizado dependerá da consistência dos dados e do repertório do aluno.
 
  • INTERVALO E REGISTRANDO DADOS
  • Nessa aula, falaremos predominantemente sobre protocolos de registro em treino de tentativa discreta. É interessante que cada analista do comportamento elabore o protocolo de registro que se adeque a sua pratica, ao planejado para o aluno e ao tipo de programa aplicado. No entanto, ainda assim há alguns tópicos importantes a serem observados em todo protocolo de registro: cabeçalho (com nome do aluno, aplicador, nome do programa e procedimento), local para o registro da data, local para registro da tentativa, legenda para abreviações e siglas, local para registro das respostas local para registro do nível de ajuda ou passo de ensino, local para os estímulos utilizados e os critérios para mudança de passos.
 
  • Os dados podem ser registrados em diferentes medidas:
  • - Frequência.
  • - Duração.
  • - Latência.
  • - Percentil.
  • - Intensidade.
 
  • É importante que o analista do comportamento estabeleça qual o procedimento a ser utilizado, o tipo de ajuda, o sistema de ajuda e o critério para mudança de nível de ajuda. Se o critério que ele estabelecer for de 80% de acerto em 3 dias consecutivos, por exemplo, o aplicador deve se atentar para só mudar de passo ou de nível de ajuda quando o aluno atingir esse critério. Se um aluno atingir menos de 70% em três dias consecutivos, o tipo de ajuda ou o procedimento deverá ser revisto.
  • Outro dado de importante monitoramento é a quantidade de respostas independente. Ele servirá como base para o monitoramento do progresso geral do aluno no programa específico. A partir dele, poderão ser formados gráficos das respostas que indicarão aceleração ou desaceleração do desempenho e servirão de base para a tomada de decisões.
 
Redes Sociais:
Visitantes: 265

2 thoughts on “Estratégias de Ensino – Treino de Tentativas Discretas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *