Intervenções e Habilidades Sociais
  • INTERVENÇÕES E HABILIDADES SOCIAIS
  • Professora Natalie Brito Araripe
 
  •  Continuaremos abordando, o tema de  de habilidades sociais: as habilidades de comunidade. Depois abordaremos a intervenção em pequenos grupos e fecharemos o conteúdo com a estratégia de mediação por pares.
 
  • HABILIDADES DE COMUNIDADE
  • É muito comum ouvirmos que a criança atingiu marcos acadêmicos, mas ainda tem dificuldades para sair de casa com a família. Habilidades que envolvem o convívio social em comunidade, com as práticas culturais evolvidas em cada cenário. Envolve as habilidades necessárias para sair com a família, ir a um restaurante, ir à igreja. Envolve também habilidades de cuidado em casa, como participar de alguma atividade em casa, fazer a cama, vestir-se apropriadamente. As habilidades de comunidade precisam ter seu ensino planejado pelos terapeutas, os quais devem se preocupar se elas de fato estão sendo generalizadas para diferentes ambientes.
 
  • ESTRUTURANDO GRUPOS DE ENSINO
  • Falamos de 10 classes de comportamentos que envolvem as habilidades sociais. Agora falaremos um pouco sobre treinos em pequenos grupos e mediação de pares. Em relação ao treino de grupo, as autoras recomendam entre 03 e 04 crianças da mesma idade e com habilidades similares. É recomendado, avaliar antes, para cada criança:
 
  • - O repertório geral (quais habilidades deverão ser trabalhadas?).
  • - O estilo de aprendizado (a criança aprende com modelação?).
  • - O tipo de mediação que será utilizada (mediação 1:1, 1:2, por pares...).
 
  • Após realizar a avaliação geral, é importante elencar os objetivos de ensino que serão trabalhados para cada criança e priorizados. É importante que os objetivos sejam claros e mensuráveis. A partir dessa priorização, os objetivos devem ser separados em grupos para cada domínio social e devem ser eleitos quais serão trabalhados na intervenção de grupo. O próximo passo envolve elencar estratégias de ensino, montar programas individualizados em duplas, em trios, preparar os recursos visuais, preparar os vídeos de videomodelação, separar os brinquedos e jogos que serão utilizados. As autoras recomendam o tempo médio entre 55 minutos e 1 hora, divididos entre:
 
  • - 05 minutos iniciais – trabalhar cumprimentos e ambientação.
  • - 15 minutos voltados para as práticas de habilidades de seguir instrução, conversar, olhar, imitar.
  • - 25 minutos para trabalhar brincadeira social estruturada.
  • - 10 minutos para trabalhar habilidades sociais específicas.
  • - 05 minutos finais para conversar sobre um tema e passar atividade de casa.
 
  • MEDIAÇÃO POR PARES
  • A estratégia de mediação de pares existem desde a década de 70, como uma proposição de que pares são “mais bem sucedidos do que adultos no ensino de comportamentos das crianças com TEA sem a necessidade de um treino específico e de que pares produziriam generalização e manutenção do comportamento de crianças com TEA, já que fazem parte do ambiente natural delas” (Vieira, 2017, p. 03). Os pares são ensinados a agirem como antecedente (estímulo discriminativo e/ou Operação Motivadora) e/ou agirem como consequência, disponibilizando reforçadores. Algumas habilidades recomendadas para um par mediador são habilidades sociais e linguagem típicas, seguir regras, estar disponível e ser recomendado pelo professor (Vieira, 2017). Outro ponto relevante é que dois pares promovem mais interações sociais do que três pares. A autora destaca três intervenções na literatura em mediação de pares (Vieira, 2017):
 
  • 1. Proximidade: são as intervenções nas quais pares são colocados próximos a crianças com TEA. São fornecidas instruções gerais, de brincar com a criança, levar para brincar e ensinar a brincar. De todas as estratégias, é a menos efetiva.
  • 2. Dica e reforço: Nessa intervenção, o adulto faz o arranjo de contingências de reforço: ensina como disponibilizar o Sd e o reforçador.
  • 3. Intervenção de iniciação por pares: são as intervenções pelas quais os pares são treinados em comportamentos de iniciar a interação.
Redes Sociais:
Visitantes: 447

2 thoughts on “Intervenções e Habilidades Sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *