Eye tracking e atenção social no TEA
  • Olá colegas,
  • Já sabemos que a atenção social é reduzida no Transtorno do Espectro do Autismo (TEA), não obstante precisamos entender   quais fatores influenciam nessa atenção. Vamos ver o que Eye Tracking revela sobre a atenção social em pessoas com TEA.
  • Desde a infância, os indivíduos com desenvolvimento típico (TD) atendem preferencialmente a estímulos sociais, como pessoas, rostos e movimentos corporais. Esse viés atencional em relação ao mundo social é altamente adaptativo, uma vez que a atenção social permite ter experiências sociais ricas que são cruciais para o desenvolvimento de habilidades sociais e comunicativas, por exemplo, aquisição de linguagem ou reconhecimento facial e emocional.
  • Essas habilidades sociais estão prejudicadas em indivíduos com TEA, o que leva à proposição de que deficiências específicas para o TEA podem refletir os efeitos em cascata da atenção social reduzida. A tecnologia de rastreamento ocular (Eye tracking) vêm facilitando a pesquisa na área, quanto relacionado à atenção social e os resultados de estudos experimentais, já existentes, correlacionam com medidas de comprometimento social e com a gravidade dos sintomas do autismo.
  • A exemplo disso, temos um estudo realizado por Chita-tegmark (2016), onde se avaliou o impacto de oito fatores sobre o tamanho do efeito para a diferença na atenção social: idade, correspondência de QI não verbal, correspondência de QI verbal, movimento, conteúdo social, validade ecológica, entrada de áudio e lances de atenção.
  • Seus resultados mostraram que os indivíduos com TEA passam menos tempo prestando atenção aos estímulos sociais do que os controles com desenvolvimento típico (DT). Assim, a atenção social no TEA foi mais impactada quando os estímulos tiveram um alto conteúdo social (mostrou mais de uma pessoa). Portanto vemos um amplo campo de estudo, ainda para ser explorado, sobre rastreamento ocular e atenção social em TEA, mais precisamente em pesquisa com estímulos de alto conteúdo social.
  • Referências
  • CHITA-TEGMARK, Meia. Social attention in ASD: a review and meta-analysis of eye-tracking studies. Research in developmental disabilities, v. 48, p. 79-93, 2016.
  • SHI, Lijuan et al. Different visual preference patterns in response to simple and complex dynamic social stimuli in preschool-aged children with autism spectrum disorders. PloS one, v. 10, n. 3, p. e0122280, 2015
Redes Sociais:
Visitantes: 214

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *