Paralisia cerebral
 
  • Olá colegas,
  • Continuando a nossa série sobre deficiência física, vamos falar um pouco sobre Paralisia cerebral,  também  conhecida por encefalopatica crônica não evolutiva (ECNE).
 
  • Conceito
  • Alteração motora ocasionada por uma lesão no cérebro. Quando se diz que uma criança tem paralisia cerebral significa que existe uma deficiência motora, consequente de uma lesão no cérebro, quando ele ainda não estava completamente desenvolvido.
  • O cérebro não  comanda corretamente os movimentos do corpo. Não manda ordens adequadas para os músculos, em conseqüência da lesão sofrida.
  • Lesão provocada, muitas vezes, pela falta de oxigenação das células cerebrais . Acontece durante a gestação, durante o parto ou após o nascimento, ainda no processo de  amadurecimento do cérebro da criança.
 
  • Terminologia
  • Dependendo do número e da forma como os membros são afetados pela paralisia, foi sugerida por WYLLIE (1951), a seguinte classificação:
 
  • Monoplegia – condição rara em que apenas um membro é afetado.
  • Diplegia – quando são afetados os membros superiores.
  • Hemiplegia – quando são afetados os membros do mesmo lado.
  • Triplegia – condição rara em que três membros são afetados.
  • Tetraplegia/ Quadriplegia – quando a paralisia atinge todos os membros; sendo que a maioria dos pacientes com este quadro apresentam lesões na sexta ou sétima vértebra.
  • Paraplegia – quando a paralisia afeta apenas os membros inferiores; podendo ter como causa resultante uma lesão medular torácica ou lombar. Este trauma ou doença altera a função medular, produz como conseqüências, além de déficits sensitivos e motores.
 
  • PC – Causas Pré-natal
  • Ameaça de aborto, choque direto no abdômen da mãe;
  • Exposição ao raio X nos primeiros meses de gravidez ;
  • Incompatibilidade entre Rh da mãe e do pai ;
  • Infecções contraídas pela mãe durante a gravidez (rubéola , sífilis, toxicoplasmose );
  • Mãe portadora de diabetes ou com toxemia de gravidez;
  • Pressão alta da gestante.
 
  • PC – Causas Peri-natal
  • Falta de oxigênio ao nascer
  • Lesão causada por partos difíceis, principalmente os dos fetos  muito grandes de mães pequenas ou muito jovens 
  • Trabalho de parto demorado; 
  • Mau uso do Fórceps , manobras obstétricas violentas;
  • Os bebês que nascem prematuramente (antes dos 9 meses e pesando menos de 2 quilos ) tem mais chances de apresentar paralisia cerebral .
 
  • PC – Causas Pós-natal
  • Febre prolongada e muito alta ;
  • Desidratação com perda significativa de líquidos ; 
  • Infecções cerebrais causadas por meningite ou encefalite; 
  • Ferimento ou traumatismo na cabeça; 
  • Falta de oxigênio por afogamento ou outras causas;
  • Envenenamento por gás, por chumbo (utilizado no esmalte 
  • cerâmico, nos pesticidas agrícolas ou outros venenos) ;Sarampo ;
  • Traumatismo crânio-encefálico até os três anos de idade.
   
  • Classificação Fisiológica
  • Tipos mais comuns: 
  • Espástica
  • Atetóica
  • Atáxica
 
  •  PC - Espástica
  • Quando há uma desordem no movimento voluntário, o que faz com que todo o corpo participe de um movimento que, normalmente, envolveria apenas uma parte do corpo. Pode agravar-se conforme o estado emocional. Tônus muscular muito alto (tenso) 
   
  •  PC – Atetóica
  • Reflexo que causa um movimento involuntário do corpo, até mesmo quando em repouso.
  • Tônus muscular variante (às vezes mais alto – às vezes mais baixo)
   
  • PC – Atáxica
  • Distúrbio motor que causa problemas na postura e na coordenação motora, causando dificuldades no equilíbrio e na percepção tátil. 
  • Apresenta tônus muscular baixo e dificuldade de coordenação de movimentos.
   
  • Abraços Inclusivos!
  • Diane Marli
Redes Sociais:
Visitantes: 88

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *